Pra quando você voltar;


" Longe de você eu enlouqueço muito mais."
Há algum tempo atrás, uma senhora de rosto meigo e angelical me parou na rua e me perguntou o motivo de tanta tristeza no olhar, eu sem saber o que dizer fiquei quieta e apenas a olhei. Ela com toda sua meiguice pegou em minha mão e me disse que era para tomar cuidado com o amor e sem dizer mais nada saiu. Sem entender, voltei para casa ao som dessas palavras, mas sem dar muita atenção a elas.

E hoje depois de tanto tempo, é que eu percebo a verdade em tais palavras, que por mais duras que sejam, eram verdadeiras. Você a todo o momento foi forte e eu não, me deixei apegar por algo inexistente que só eu enxergava. Era como se eu tentasse abraçar o ar e um belo dia perdesse  todo o equilíbrio e caísse, meu coração caiu junto e se partiu em milhões de pedaços e até hoje, confesso-lhe  que não consegui encontrar todas as migalhas que foram se espalhando pelo chão.

Eu sei ta cada vez mais velha essa nossa história, mas eu não consigo esquecer. Lembro-me da primeira vez que te vi, de como me senti. Mas agora eu posso ver pelo seu olhar que você já tomou sua decisão e que não vai mais voltar. Então, todos os dias eu remexo nas velhas lembranças, naquele velho baú, naquele velho urso, esperando que um dia eu me acostume com tudo e que não doa mais, e peço para voltar no tempo só para poder pegar algumas gotas da sua lágrima e guardá-las comigo, como prova de que um dia você me amou.

E depois de tudo, confesso-lhe também, que sinto falta de você e que tenho medo de amar novamente, tenho medo de ver meus sonhos caírem em minha frente um por um e não poder fazer nada. É como se a escuridão tivesse segado meus olhos e eu esperasse você como meu sol, minha luz. E até lá escrevo canções pra quando você voltar, todas de saudades, saudade em vão.

                                                        Karol Ribeiro

2 comentários:

Thaís disse...

Confesso que chorei ao ler esse texto, pois estou passando por um momento tão parecido: tentando me acostumar com a falta de alguém. O texto está lindo, meigo e sabe tocar bem lá no fundo. Parabéns! Beijos. :*

Karol disse...

obrigada Thaís *-*
é bom saber que as pessoas se identificam com o que escrevo. beijos :*

Postar um comentário